sábado, 7 de julho de 2007

Daqui e dali... Vitorino Almeida Ventura

Aos Amores!

Em primeiro lugar, caro João Lopes de Matos, acho que as melhores respostas são as suas perguntas...


Que melhor resposta encontrará de Amores do que as dúvidas, as constantes interrogações sobre de onde vem e para onde vai, em líbido, perante todas _ _ impossibilidades de verbalizar tão completamente os maiores sentimentos?

Vem-se... o amor. Caetano Veloso usa o reflexo e lembra que a palavra dá uma volta sobre si mesma.

Esses sentimentos sofrem depois todo um jogo de antinomias que Camões leu melhor do que ninguém, dada impossibilidade de racionalmente o entendermos.

A que causas frias obedece? Que suores quentes desperta? Não sei, mas o que é, em ilegibilidade, entre a causa e a consequência, faz-me mais camoniano ou, com Rui Reininho, leitor de uma lírica come on & Ana, do que de uma revista científica, já que a poesia mais nos aproxima da sua transcendência.

vitorino almeida ventura

cfr: Amor de João Lopes de Matos

1 comentário:

vitorino ventura disse...

Não sei se merecia este post... O importante foi, continua sendo a tertúlia que formamos todos.

Ab.,

vitorino almeida ventura