segunda-feira, 9 de julho de 2007

Está mal...

Dez da manhã do passado dia oito de Julho, na Av. Eng. Camilo de Mendonça, em Carrazeda de Ansiães, um "belo"quadro!
Depois de postes dobrados, lâmpadas partidas e contentores do lixo degradados, chegou a vez ás pobres e inofensivas árvores.
Que mal faria esta "jovem" árvore para ser dobrada ao ponto de partir? Quem ousaria pintar tal quadro para oferecer como forma de atracção a quem visite Carrazeda?
Pense, medite e analise a sua atitude. Para se redimir de tal, plante outra no seu lugar e só assim conseguirá viver em paz com a sua consciência.
Uma árvore um amigo! "SOS Natureza"
Carlos Fernandes

8 comentários:

chatiado disse...

Não espere que o "ressabiado" plante nova árvore no lugar da que espatifou. " Diz ele " que foi uma retaliação ao que lhe fez um certo fiscal municipal que o participou por causa de um pequeno galinheiro que fez sem licença.Diz ainda que quem não se sente não é filho de boa gente!?
Você como membro da Junta de Freguesia e funcionáio da Câmara, deve desde já colaborar na reparação do mal feito...
uma chatice!
Chatiado

Carlos Fernandes disse...

Não lhe vou responder à letra ao seu comentário, muito teria de escrever.
Simplesmente lhe deixo uma pequena nota:
Tenho como hábito respeitar toda a gente, muito mais os "Chatiados".
Fique desde já ciente que as árvores nada têm a ver com as atitudes, boas ou más, dos HOMENS. No que diz respeito ao tal funcionário, - muito respeitinho ao falar do seu nome - cumpre o seu dever, coisa que muita gente não o faz, pois só tem tempo para "criticas de esplanada" e arranja neste espaço forma de fizer, o que na verdade não seria capaz de o fazer frente-a-frente.
Se padece de algum mal: "Dor de Cotovelo"ou … …, trate-a (o), e tome nota que terá de "grama" com o tal funcionário por muitos anos, se Deus assim o Quiser. Não é o seu promíscuo comentário que vai mudar a forma de trabalhar deste funcionário.
A caravana passa e Vª Exª vai falando ou …, é uma questão de raciocínio.

Um adeus, até nunca.

Anónimo disse...

Sem querer saber, como a pequena árvore na Avenida EngºCamilo Mendonça assim ficou, se de propósito ou não,mas viajando para outras paragens, deixei um dia numa pequena crónica da RA, uma chamada de atenção, para o seguinte facto:- passava eu em Mirandela ao fim da tarde e vi um jovem pendurado numa também jovem árvore,enquanto os amigos c/as novas tecnologias dos tlmv, guardavam para todo o sempre essa(in)feliz imagem,de tamanho acto de coragem e civilidade.Aconteceu essa cena talvez há cerca de 4 meses na cidade jardim Mirandela, entre a Rotunda da estação de camionagem e o Liceu.Dizia eu na altura, que esse jovem bem merecia ir trabalhar 3 meses para uma quinta a plantar e tratar árvores e melhor seria se fosse nas ruas da sua terra, para que todos soubessem o porquê de tamanho castigo que ele nunca mais esqueceria certamente.ÁS VEZES MERECE CASTIGO, AI QUE MERECE.
Rui Guerra-V.Flor-10/7/2007

Carlos Fernandes disse...

Peço desculpas pelos dois lapsos expostos no texto os quais passo desde já a emendar:
…"fizer" por dizer… e "grama" por gramar.

Carlos Fernandes disse...

Amigo Rui Guerra:
Gostei do seu comentário. Vê-se que é uma pessoa sensível aos assuntos ligados à "Mãe Natureza", ao contrário de outros que usaram a notícia como forma de ataques pessoas.
Destes está Carrazeda farta!
Continue atento por ai.
Um abraço amigo
Carlos Fernandes

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Amigo Carlos:
Há valores que para mim são fundamentais na vida.O respeito pelo que é público ou privado e a cidadania, constam da minha "biblia comportamental", sendo assim nunca poderia ficar indiferente, a um acto de tal barbárie, seja em Vila Flor, Mirandela ou Carrazeda.
Tal como as árvores, também os contentores do lixo e outros equipamentos urbanos, para muita gente se não estão fazem lá falta, se lá estão incomodam muita gente, vai daí, destroem-se na calada da noite ou mesmo de dia.
Se já temos tão pouco e até isso é destruido, esses que o fazem perdem todo e qualquer direito de reclamar, quanto ao que não há e possa fazer falta.
è apenas um simples prolongamento do meu humilde pensar.
Um abraço amigo Carlos.
Rui Guerra-V.Flor.11/7/07

João Lopes de Matos disse...

As considerações expendidas merecem
todo o nosso apoio. E, quando e se
forem encontrados os culpados, deve
fazer-se tudo para serem punidos.
Entretanto, não podemos ficar parados:os males feitos devem ser
reparados pela Câmara quanto antes.