quarta-feira, 27 de junho de 2007

Câmaras estão falidas

Do total dos 308 municípios, 227 não têm dinheiro para pagar as dívidas. (...)
A câmara de Gondomar é o exemplo máximo da principal conclusão deste ranking. Mas logo a seguir vêm os municípios de Aveiro e Sines. 227 dos 308 municípios portugueses não têm dinheiro para pagar as suas dívidas.
O que significa que grande parte das câmaras teria de cortar radicalmente nas despesas para poderem pagar a quem devem. É a conclusão da Câmara dos Técnicos Oficiais de Contas e do Tribunal de Contas, as duas entidades responsáveis pelo Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses.
O documento fala numa crise na administração autárquica que resulta de falta de liquidez. (...) Este documento revela ainda que as câmaras municipais conseguem cobrar apenas 60 por cento das receitas previstas. É por isso que muitas autarquias acabam por recorrer a empréstimos bancários. Em 2005, apenas 63 câmaras não pediram dinheiro ao banco.
Os presidentes de Câmara continuam muito dependentes financeiramente do Governo. 110 municípios têm uma dependência de 80 por cento das receitas do Estado.
A grande maioria dos autarcas não consegue cumprir com a despesa prevista. É isso que justifica muitas vezes que os fornecedores das câmaras municipais estejam anos para receber o que lhes é devido. SIC online

3 comentários:

Jaime disse...

O que gostava era de conhecer a situação financeira da CMCarrazeda.Será isso possível? E como avaliar a informação? É pior estar individado ou não ter obra?

Jaime disse...

Só para corrigir o lapso: endividado e não individado.Peço desculpa.

Falcão Peregrino disse...

Caro amigo:
Câmara que não investe… terra que não desenvolve.
Como conhecedor dos trabalhos que estão a ser executados posso afirmar que a sua terra vai ficar mais bonita, - se vai -!
Vamos deixar trabalhar os nossos políticos e não se desassossegue com o défice autárquico, da nossa câmara.
Aproveite e desfrute do novo "Rosto de Carrazeda".
Por voos mais Altos
Falcão Peregrino.