sexta-feira, 9 de julho de 2010

Daqui e dali... Vitorino Almeida Ventura

As formas de contiguidade de Hélder de Carvalho

Engraçado. Ia, dia 1 de Julho, a caminho da Biblioteca Municipal, quando deparei com a Exposição de Hélder de Carvalho, no Auditório Municipal de Gondomar, até 25 do corrente.
Alegria imensa. Re_
vi todas as suas esculturas próximas da arte abstracta, como defende Albano Martins, no folheto de apresentação. Mas, o que mais toca a este leigo/diletante, continua sendo as suas pinturas: Divagações e Figurações I, II e III. É aí que mais lhe vejo
«A Mão, a mais espantosa das invenções da Natureza».
V.A.V.

3 comentários:

Anónimo disse...

Então VAV, você ia a caminho da Biblioteca! Se bem leio nas entrelinhas, então não foi convidado?

Anónimo disse...

Este anónimo não deve ler o do vizinho do lado. Lá fomos todos convidados, homem. Gracias, post Mesquita.

vitorino ventura disse...

Quero pedir ao anónimo das 11: 29 que polemize sobre a substância das minhas subjectivíssimas opiniões, não concordando com a minha paixão pela pintura, relativamente às esculturas na imagem,

mas que me poupe aos formalismos.

Obrigado,

Vitorino.