sexta-feira, 14 de maio de 2010

Feira Ilimitada, promovida pela EDP e pela Junior Achievement Portugal (JAP)

Cinco jovens de Amarante criaram uma mini-empresa que produz bolsas para guardar pens de computadores e que ganhou hoje o primeiro prémio da Feira Ilimitada, promovida pela EDP e pela Junior Achievement Portugal (JAP). Cerca de 160 alunos transmontanos do 11.º e 12.º anos aceitaram o desafio “Aprender a Empreender” e desenvolveram 18 projetos que foram apresentados na feira que decorreu hoje, em Vila Real.

O segundo prémio da feira, no valor de 2400 euros, foi atribuído à Crzinnovation, a mini-empresa criada por jovens da Escola EB2,3/S de Carrazeda de Ansiães e que quer vender maçã em máquinas de venda, a par de chocolates ou bolos, e distribui-las por várias empresas da região ou áreas de serviço. A ideia é tratar as maçãs do tipo quatro gama, ou seja, lavadas, cortadas e embaladas”, explicou o jovem empresário Paulo Almeida.

O terceiro prémio, de 1800 euros, foi atribuído ao projeto Juve Mais Activa, promovido por cinco alunas da Escola EB2,3/S de Mondim de Basto. “É uma empresa de serviços que incluiu babysitting [tomar conta de crianças], acompanhamento de idosos, limpezas e até pagamentos”, explicou Maria João Ribeiro.

Os jovens empreendedores, provenientes dos concelhos de Amarante, Ribeira de Pena, Mondim de Basto, Carrazeda de Ansiães, Macedo de Cavaleiros e Alfândega da Fé, foram apoiados por seis empresários voluntários, a quem coube ajudar a escolher as melhores ideias e a elaborar os planos de negócio.

O projeto decorreu nas áreas onde a EDP está a desenvolver empreendimentos hidroelétricos. “O objetivo da iniciativa é aproximar as escolas do mundo empresarial. Capacitar os jovens para entraram no mercado de trabalho e promover o auto-emprego na região”, salientou André Rente, da Fundação EDP. i

5 comentários:

Anónimo disse...

Paulo Almeida, o sobrinho de Vitorino Almeida Ventura? E por que é que ele não escreveu nada?

Frederico Lucas disse...

Os alunos de Carrazeda estão de parabéns!

Um prémio totalmente justo.


Frederico
(Empresário Voluntário da Junior Achievement)

Anónimo disse...

Parabéns aos jovens empreendedores envolvidos neste projecto.
O nosso concelho precisa de pessoas como estas que têm capacidades e potencialidades para o direccionarem rumo ao desenvolvimento.
Mas, é preciso também que estes jovens não deixem morrer o projecto mas que o tornem uma realidade.
Existe no concelho quem já desse provas que acredita neles. Esperemos que eles próprios acreditem em si mesmos.

vitorino ventura disse...

Olá,

relativamente à interpelação do primeiro Anónimo, quero dizer-lhe o seguinte: o Paulo Almeida (que é «apenas» meu primo), felizmente, não necessita de qualquer palavra minha. O Projecto de que ele está relação públicas fala por si.

Melhor do que eu já falaram sobre, as rádios e os jornais regionais, bem como os experts em matéria agrícola dos blogues da Carrazeda, como me disse ao telefone o próprio Paulinho: apesar da gralha "maçãs do tipo quatro gama" em lugar de "quarta gama".

Ele sabe o quanto me são queridos os seus sucessos. Fica agora também a saber o caro Anónimo.

Ab.,

Vitorino Almeida Ventura

vitorino ventura disse...

Post Scriptum: E esse é o caminho para os jovens e para os 500 e tal mil desempregados. É mais fácil criar a sua empresa do que esperar por uma fábrica de patrões de cartolinha para os 500 e tal mil...

Vitorino